Prudens quid pluma niger secundum

Próximo do céu escarlate: 20/09/19 Lhasa a Shigatse

Sairíamos um pouco mais cedo as 07:45, principalmente porque o café do hotel começa às 07:00, senão era até melhor sair mais cedo, frio por frio, tudo a mesma coisa.

Conforme explicações do guia, pegaríamos outra estrada um pouco mais longa, com menos trânsito e mais paisagens para encher a vista (acho que vou atrasar o grupo novamente com as paradas estratégicas para fotos).

No final, o café só abriu as 07:30, naturalmente impactando a programação inicial e saímos por volta de 08:00. Para sair da cidade, fomos acompanhando o caminhão, e isso me impediu parar para algumas fotos que seriam fantásticas, principalmente do Potala Palace com um pico nevado vem atrás.

O frio ia apertando a medida em que avançamos

Praticamente pegamos o mesmo anel rodoviário em que viemos e pouco após sair da cidade, pegamos um bifurcação para o outro trecho de estrada. Diferente do que viemos, este acompanharia as montanhas com picos glaciais e teríamos uma passagem a 4.900m! Ponto mais que positivo para a vista do lago lá em baixo após a passagem.

Aliás que trecho lindo, principalmente a subida e descida de serra para pegar a passagem, paisagem única e a medida que subíamos ia ficando ainda mais gelado do que já estava. Inclusive hoje está um dos trechos com temperatura mais fria.

A ideia segundo o guia seria rodarmos 70km até encontrar o posto. Bom, o posto estava a 100km, já até larguei para lá essas referências de km dele, o desvio padrão é muito elevado. Após abastecer, paramos numa bodega para almoçar, não fosse os demais turistas estrangeiros que também almoçaram ali, acho que comeria somente uns biscoitos para não arriscar. A priori estamos na metade do caminho.

Parece que estava frio mesmo.

Após o almoço, a indicação era rodarmos mais uns 80km e aguardar no checkpoint policial. No caminho teríamos mais duas passagens, sendo a primeira a 5.000m. Como já estávamos num ponto alto, nem se percebeu a diferença é foi uma rampa rápida. Agora que vista surreal de uma cordilheira de montanhas nevadas. Muito lindo. Ponto negativo para um ponto de parada para tirar fotos. Os caboclos queriam cobrar 50 yuans por cabeça, depois de uma difícil discussão por causa de diferença de língua, fomos embora sem pagar e paramos alguns km depois onde se tinha uma vista mais fantástica ainda.

Fim do maravilhoso trecho de estrada no checkpoint policial

Após o checkpoint policial seria o último trecho de uns 80km, atravessando uma região de fazendas. Uma reta infinita com fazendas intermináveis em ambos os lados, comparado com o maravilhoso trecho anterior, tornou a estrada tão enfadonha que me deu até sono. Custei a achar um ponto que valesse parar para uma fotografia.

Aguardamos o caminhão de apoio numa bifurcação que seria a outra entrada de Shigatse e daqui a pouco estávamos no hotel. Um rápido banho, deixar as coisas preparadas para amanhã (principalmente mais uma camada de roupa) que o plano seria sair cedo às 07:30 e bora para aquele restaurante legal do super hambúrguer de Yak.

Na verdade tinha queijo dessa vez, então pizza time!

Veja a peripécia de ontem aqui. Continue comigo nessa viagem aqui.

2 Respostas

  1. Pingback: Próximo do céu escarlate: 19/09/09 Lhasa | Clã do Gallo Preto

  2. Pingback: Próximo do céu escarlate: 21/09/19 Shigatse a Tingri | Clã do Gallo Preto

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s